29 de março de 2017

ANIVERSÁRIO • As 21 músicas da minha vida

Hoje trago mais uma publicação de aniversário: a última. Desta vez, continuam a ser 21, mas as 21 músicas da minha vida. Variam imenso, contém os meus throwbackzinhos, indie, EDM, e afins. O meu Jack Johnsonzinho ♥, o meu Ben Harper, Eddie Vedder (que fiquei triste por o Spotify não ter a "Skipping"), e por aí além. Espero que gostem de conhecer mais um pouco sobre mim e que tenham gostado deste mês!

Mais uma vez, tenho que vos agradecer por tudo o que me dizem, tudo o que me ajudam a conquistar, e pela força que me dão sempre para melhorar a cada dia que passa. O meu blog tornou-se mais que "o meu blog" porque tenho pessoas que me lêem, que me elogiam, que me acompanham, o meu blog agora é um cantinho onde eu me sinto bem, porque vocês me fazem sentir bem! Muito obrigada a todas, e a todos, pela inspiração que me dão sempre.

25 de março de 2017

ESTÁGIO • A Entrevista


Bem, como tinha dito, o meu professor conseguiu fazer com que isto fosse possível e tive entrevista no dia 8 de março.
Ficou marcada para as 14h30, e com a confusão dos transportes cheguei 10min atrasada. Disse na receção que tinha uma reunião com a diretora, ao que me responderam que ela estava atrasada e só chegaria às 15h. Senti-me super aliviada, e fiquei à espera dela. Eram 15h50 quando chegou e o meu lado de menina certa já estava muito irritado, mas o outro estava super entusiasmado.
Fomos para cima, falamos, perguntou-me as línguas que tinha, a idade, os dias que tinha disponíveis, mostrei o interesse que tinha, a área que queria trabalhar e que achava que era para isso que lá estava e, para minha surpresa, não estava ali sentada para estagiar no back office mas sim na direção do hotel.
A direção tinha mudado recentemente e precisavam de mais uma ajuda, claro que eu adorei a ideia porque tinha a parte da organização que eu adoro, a parte do escritoriozinho que tinha mencionado, o pouco contacto com os clientes e, pensava eu, o estar sentada todo dia. Disseram que 140h era muito pouco para me passar o mínimo de know how e que íamos ver como seria.
No dia seguinte, tive aula com o tal professor, que no fim pediu para falar comigo e disse que eles queriam ficar comigo depois do estágio e que era uma grande oportunidade, tanto estagiar como trabalhar na direção de um hotel de 4 estrelas, situado no centro do Porto. Claro que para isso teria que fazer um esforço, e esse esforço era passar de 140h para 400h. Tentei ver tudo o que estava ao meu alcance e realmente era possível, mas não dependia só de mim.
Quando fui falar de novo com o professor para lhe mostrar como me tinha organizado, ele já estava a fazer o meu protocolo com a faculdade, a tratar de tudo para começar a estagiar segunda-feira às 9h.

22 de março de 2017

ANIVERSÁRIO • 21 coisas a fazer aos 21


1. Tirar o aparelho. Já estou fartinha desta linha de comboio na minha boca, não que ache que me fique mal (pelo contrário, só comecei a gostar um pouquinho mais de mim depois de o ter colocado), mas porque estou cansada de andar sempre em consultas, em manutenções, etc há quase 2 anos.
2. Pintar o cabelo. Quero muito muito muito pintar o cabelo de castanho violino este ano, arriscar em mim sem medo.
3. Trabalhar. Não sinto como uma obrigação mas, pelo contrário, estou muito entusiasmada.
4. Mudar o guarda-roupa. Porque estou a contar que será este ano que começo a trabalhar e que posso ter o meu dinheiro e pensar em mim sem problemas de "ai não posso".
5. Empenhar-me. Em tudo, sem desistir, sem desmotivar.
6. Dedicar-me a mim mesma. Vou fazer com que esta idade seja a idade que vou apostar tudo o que tenho em mim mesma.
7. Organizar-me mais. Já estou num nível de organização que até a mim me irrito, mas quero ser ainda mais organizada e não ter problemas com isso.
8. Ser ainda mais grata. Agradecer por tudo e por nada, demonstrar gratidão e contagiar toda a gente com isso.
9. Viajar. Que seja este ano que me vou começar a aventurar, à grande ou não.
10. Confiar em mim. E mostrar ao mundo que confio.
11. Apresentar o projeto. Estou, por um lado, entusiasmada com isto e, por outro, com medo desta última fase da licenciatura. Mas espero que tudo corra como quero!
12. Parar de ser insegura. Arranjar 395729 maneiras de parar com este facto.
13. Começar a pensar em sair de casa. Mesmo andando a ver casas com o Hugo, meio que na desportiva, tenho que começar a sentir isto como real, porque quero mudar-me em breve.
14. Ter uma rotina que me deixe feliz. Seja quando começar a trabalhar, seja ainda em tempo de aulas, quero fazer algo todos os dias que me deixe feliz, descontraída.
15. Entrar num ginásio. Algo que quero fazer, nem que seja para praticar exercício e deixar de ser sedentária.
16. Aceitar-me. Porque já chega de ver defeitos em mim, de pensar que podia ser assim e assado. Sou como sou e tenho que me aceitar a mim própria, gostar de mim.
17. Fazer uma tatuagem. Que seja durante este ano que faço a tatuagem que eu e a minha irmã queremos fazer!
18. Fazer uma grande compra. Se já trabalhar, espero conseguir comprar um PC novo ou uma câmara com o meu dinheiro. É algo que preciso há algum tempo.
19. Relaxar. Parar de me preocupar com tudo e tirar tempo para relaxar, para descansar.
20. Não sofrer por antecipação. Isto tenho mesmo que seguir, a principal causa de todos os meus problemas atuais são preocupações com coisas que só vão acontecer daqui a meses.
21. Ser feliz. Porque, acima de tudo, quero ser feliz!

18 de março de 2017

FACULDADE • O estágio



Neste capítulo quase final da faculdade, quero que vocês me acompanhem na aventura a que chamam estágio.
No meu curso, o estágio é opcional, sendo o projeto obrigatório. Continuamos a ter aulas e o estágio são 140 horas divididas por 3 dias: sábado ou domingo, segunda e terça; deixando um dia do fim-de-semana para podermos estudar. Óbvio que todos nos recomendam fazê-lo, quanto muito não seja para o curriculum. É uma mais valia para pessoas que, como eu, ainda não tiveram contacto com o mundo profissional.
Claro que optei por fazê-lo, mesmo tendo as coisas negativas em conta: menos tempo para estudar, mais cansaço a todos os níveis, mais perda de tempo em transportes, gastos com o almoço e transportes, etc.
Óbvio que preferia que o meu curso tivesse a opção de estágio durante todo o 2º semestre – todos os dias – e entrega de relatório de estágio como aprovação. Mas, não é possível e nem tudo pode ser como queremos.
Hoje trago-vos o processo de escolha, mais tarde virá a entrevista, as minhas funções e durante todos os meses direi o meu veredito de cada mês.

15 de março de 2017

ANIVERSÁRIO • 21 coisas que não sabem sobre mim


1. Não gosto de café. De maneira nenhuma, estilo nenhum, marca nenhuma, o que quer que seja. Detesto o sabor e o cheiro, até mesmo aqueles rebuçados ou algo que tenha sabor a café para mim está fora da lista.
2. Não gosto de álcool. São poucas as bebidas alcoólicas que já experimentei e limitadíssimas as que experimentei e gostei. Não consigo mesmo gostar do sabor e do que sinto quando passa a garganta, ew.
3. Para mim é impensável andar de saltos. Arranjo sempre alternativas para tal, seja sandálias com compensação, o que quer que seja, tudo é melhor que saltos.
4. Estou no último ano de faculdade e ainda não estou certa que é isto que quero. Sempre quis seguir psicologia e nunca me arrisquei a mudar de curso depois de ter entrado neste, porque pensei que ia ser uma desilusão enorme para a minha mãe, etc etc.
5. Adoro temperos. Sempre que como procuro uma maneira que a comida tenha pimenta, cominhos, alho moído, oregãos e mil por uma linha. Adoro o sabor de tudo.
6. Não gosto muito de bolos. Bolos de aniversário, ou até aqueles bolos quando entramos numa padaria, não há nenhum que me chame muito a atenção e só há um ou dois bolos de aniversário que consigo comer com vontade, os restantes como só para a pessoa não levar a mal.
7. Salgados > Doces. Como dá para perceber, não vou mesmo nada à bola com a maior parte dos doces.
8. Detesto o cheiro de combustível. Apesar de muitas pessoas adorarem, a mim o cheiro dá-me enjoos.
9. Tenho que passar a 00h da passagem de ano com a minha família. Se não o fizer, penso que o ano vai correr mal, nem que seja num aspeto isolado. Tenho mesmo muito medo.
10. Tenho que fazer tudo o que penso em fazer. Por exemplo, estou numa loja, penso "vou ver o preço", e se por alguma razão o meu consciente não quiser ver o preço, eu tenho que me obrigar a ver porque se não o fizer, passo o dia a pensar nisso e "qual seria o preço?" e, mais extremo, "algo pode acontecer por eu não ter visto". Por isso, várias vezes tenho que fazer coisas que nem são típicas porque há uma vozinha na minha cabeça que diz para eu o fazer.
11. Tenho que dormir com muitas almofadas. Ou então com uma grossa, e nunca durmo com a almofada normal, ela tem que estar na diagonal. Para dormir bem, há todo um ritual de coisas a fazer, e isto é uma delas.
12. Pelos vistos falo enquanto durmo. O Hugo é a única pessoa que me diz, mas eu acredito que sim. Ele mantém conversas comigo enquanto eu durmo, e temos bastantes episódios desse género. Houve um dia que depois de termos conhecido o filho do primo dele, quando já estava a dormir, disse "chega-me o leite para o menino" e ele tipo ???? que menino????, ao que eu respondo: o filho do João! E ele numa de não me querer acordar nem gozar comigo, limitou-se a dizer: toma, está aqui. E eu disse obrigada, virei-me para o lado e pronto. Também há várias vezes que sonho com algo wow e quero mostrar-lhe então chamo-o e quando percebo que se calhar não é tão fácil partilhar com ele, digo-lhe "deixa lá, depois mostro-te"
13. Adoro salada. Adoro alface, cebola, temperar a salada, tudo tudo.
14. Adoro surf. Sinto-me super relacionada com o desporto e "estilo de vida" a ele ligado, mas nunca o pratiquei. E gostava imenso, não fosse tão medricas.
15. Detesto falar em público. Tudo o que envolva apresentações já é um grande pânico para mim, prefiro mil vezes entregar o dobro dos trabalhos do que fazer para apresentar. Sou mesmo muito nervosa e ansiosa nestas coisas.
16. Leio todas as entrelinhas de uma SMS. Recebo uma mensagem com um simples "sim/não" e um emoji a rir e já fico tipo "ah a pessoa deve estar a ver um filme ou a ter conversas cómicas", ou se for mais desenvolvida já penso em tudo o que a pessoa pensou até chegar a cada palavra.
17. Pesquiso sempre os preços de algo que decido comprar. Seja até de uma borracha, eu uso sempre o kuantokusta para saber se há mais barato noutro local. Ou mesmo que não procure pelo mais barato, tento sempre saber os preços de tudo para quando comprar não ter nenhuma surpresa.
18. Nunca chorei com o Titanic. Choro com todos os filmes que são criados para tal, menos com este clássico.
19. Adoro conspirações. Tudo o que seja tipo conspirações da disney, de um filme, do mundo, da história, o que quer que seja, eu adoro.
20. Adoro fruta. A única coisa que eu permito no ponto 6 e 7, é quando um bolo tem ou é feito de fruta. Adoro salada de fruta, adoro adoro adoro.
21. Tenho um medo terrível do que os outros pensam. Infelizmente, não há nada que eu faça sem pensar no que quem me vê possa pensar, não gosto de andar sozinha ou fazer coisas sozinha a maior parte das vezes por isso, e acho tão triste porque eu adoro estar sozinha e adoro a minha companhia.

10 de março de 2017

FRIDAY PHOTODAY • ou what i got for my birthday

Esta semana, como todas as fotos que tirei foram do meu aniversário (mais do que recebi, do que do aniversário em si), decidi fazer um "what I got for my birthday". Não foram muitas coisas, até porque costumam mais dar-me dinheiro para eu comprar o que quiser.

8 de março de 2017

ANIVERSÁRIO • 21 coisas que aprendi em 21 anos


Esta é a primeira publicação do meu aniversário. Hoje trago-vos as 21 coisas que aprendi em 21 anos, não aos 21 porque como nunca tinha feito este post não podia comparar com as 20, as 19, etc.

1. Não há nada mais importante que a família. A família tem que estar sempre em primeiro lugar, em tudo, são as últimas pessoas a abandonar-nos quando quer que seja.
2. Tudo passa. Nada dura para sempre, seja bom ou mau.
3. Ninguém é melhor que nós e nós não somos melhores que ninguém. Aprendi isto na praxe, e vou levar comigo para a vida.
4. Pensamentos positivos melhoram tudo. Acordar e pensar "Este vai ser um bom dia", é meio caminho andado para o ser efetivamente.
5. Nós também merecemos o bem. Toda a gente merece o bem! Nós não somos exceção.
6. A morte existe. Tive que aceitar isso, aceitar que há pessoas que nunca mais vamos ver, tocar, e faz parte da vida.
7. O amor existe. Para nos consolarmos do anterior, o amor também existe! Pode demorar a aparecer, mas mais vale tarde que nunca, e um dia todos vamos ter a oportunidade de viver um!
8. Nós somos importantes para alguém. Podemos achar que não, que não fazemos diferença no mundo, que ninguém se lembra que existimos, mas há sempre alguém a contrariar isso.
9. No fim, tudo acaba bem. Parar de dramatizar por tudo, porque no fim tudo volta ao normal e tudo fica bem.
10. As notas não dizem nada sobre nós. Números nunca definiram nem vão definir a inteligência de ninguém.
11. Devemos dar sempre valor. E mostrar isso, não chega sentir.
12. Sermos bons com alguém e a pessoa aproveitar-se disso não é problema nosso, mas sim da pessoa. Não podemos deixar de praticar o bem porque há quem se beneficie disso, deixando-nos a nós em desvantagem. Vou continuar a ser boa com todos, sem medo que se aproveitem disso para benefício próprio.
13. “O que ninguém sabe, ninguém estraga”. Cada vez mais me consigo aperceber que as pessoas tendem a invejar o que não podem ter e dessa forma, tentam tirar dos outros aquilo que elas também não conseguem ter.
14. O objetivo da vida é cumprirmos os nossos objetivos. Para nos sentirmos realizados.
15. O sofrimento deve tornar-se em força. Aproveitar uma emoção tão forte como a tristeza e usá-la como uma força, como motivação.
16. Perfeccionismo não é uma coisa má. Ao longo da vida fui sempre pensado que tinha que deixar de ser assim, mas acabei por perceber que não é mau ser perfecionista.
17. A preguiça tira-nos tempo de vida. O ficar na cama até às 13h ou até mais tarde, o deitar tarde por não apetecer desligar das redes sociais... Tudo isto tira-nos tempo que poderíamos estar a viver lá fora.
18. O stress é normal e faz bem. Não sentir stress é que é estranho, certo? Um stress miudinho é bem-vindo.
19. O "sítio feliz" de toda a gente nem sempre é uma praia paradisíaca. Quando se imaginam num sítio feliz, é uma praia? Não? Então não faz mal! Todos diziam "imagina-te numa praia", mas, e se numa praia não me sentir bem?
20. Doenças psicológicas são tão importantes como as físicas. A isto eu sempre dei a devida importância, e cada vez mais o faço, mas há quem ainda não pense assim, e é triste.
21. Ser feliz custa tão pouco. Às vezes as coisas mais simples são as que nos deixam mais felizes e nem nos apercebemos.

6 de março de 2017

5 coisas que gosto em mim (GC 010)


Embora seja algo difícil de pensar, foi mesmo por isso que comecei este desafio: para me desafiar a mim mesma, para além de me sentir e ser mais grata por tudo.

A minha empatia

O facto de ficar triste por tudo o que faz os outros ficarem tristes, o facto de sentir compaixão por todos e de me preocupar genuinamente se alguém está bem ou mal. Tento sempre colocar-me no lugar do outro, seja em que circunstância for, é sempre algo que não me esqueço, e o facto de o fazer por vezes faz-me sofrer um pouco pelo outro, ou até me faz ficar feliz.

A minha vontade de fazer tudo por todos

Um pouco ligada à anterior, e às vezes nada ligada, mas quando sei de um problema de alguém já me imagino a viajar o mundo para ajudar a pessoa; ou até quando não é um problema, mas sei que deixaria a pessoa feliz, já tenho vontade de fazer impossíveis para concretizar as minhas ideias. Por isso é que às vezes penso como seria se eu ganhasse o euromilhões e fico com medo...

A minha dedicação

O tempo que invisto, ou até a força, ou a criatividade que deixo estar em algo que eu fiz; a organização que faço para que tudo corra ainda melhor, o esforço e as coisas que tiro para concretizar alguma coisa. Para além de coisas, a dedicação às pessoas. Faço de tudo uma plantinha que tenho que regar todos os dias, e ter toda uma série de cuidados. Gosto muito disso em mim, e espero nunca perder.

O meu cabelo

Passando à parte física: o meu cabelo não é liso nem encaracolado, é ondulado. Já foi pequeno, já foi enorme, agora está médio a pender para o grande. A única coisa que me chateia nele é o tempo que gasto, tanto no banho, como no pós banho, como a pentear, como quando quero fazer algo com ele. De resto, raramente tenho problemas com pontas, com cabelo demasiado fino ou demasiado grosso... Gosto muito dele.

Os meus olhos

Olhos: o que reparo primeiro em toda a gente. Aquela famosa citação do filme "Scarface", para mim, faz todo o sentido: The eyes Chico, they never lie. É onde se vê tudo o que precisamos. E o que mais gosto em mim fisicamente são os meus olhos, pelo seu formato, por não serem muito pequenos nem muito grandes, por serem médios. Por serem expressivos. Para mim, olhos bonitos não são olhos claros, até pelo contrário, sempre gostei mais de castanhos ou até de quase pretos, e também existem certos formatos que me fazem exclamar "bem, mas que olhos bonitos!!!". Tive a sorte de ter um formato de olhos que realmente me agrada e que me vem sempre à cabeça quando penso no que tenho de bom.

4 de março de 2017

21 anos.

Hoje é o meu aniversário e decidi trazer uma carta para mim mesma. Durante estas próximas semanas, à quarta, sairão posts "especiais" de aniversário. Todos eles sobre 21 coisas. Espero que não se importem que isso aconteça, nem que se torne chato para vocês, mas eram posts que eu já queria ter feito e não os queria publicar por dias seguidos.


Hoje fazes 21 anos. Por opção, não tens muitos amigos mas os que tens são fantásticos. Sempre foste um pouco assim: fartas-te de perdoar e, quando estás no máximo, deixas as pessoas saírem da tua vida porque simplesmente não consegues mais lidar. Os teus amigos foram, são e serão sempre como família para ti, espero que quando leres isto continues a concordar. Este ano tens menos umas quantas pessoas na lista de convidados - em número e na questão de nomes, só menos de metade coincide com os 20.
Estás com o Hugo, que continua a ser o melhor ser que conheces. Ele continua a fazer-te torradas e a levar-te à cama? Continua a ver os filmes e as séries que queres? Vocês já juntaram dinheiro para se mudarem? Continuas a ser mimada por ele? Espero que sim.
Neste momento, a tua maior preocupação é sair-te bem no projeto, no estágio e acabares a licenciatura com boa média. Daqui a um ano, espero que tudo tenha corrido bem e te estejas a rir de como panicavas com tudo isto por não haverem razões.
O teu maior medo agora é perderes a avó ou qualquer outra pessoa porque, hoje, ainda continuas a sofrer como sofrias em 2013. Continua a aproveitar todo o tempo que tens com ela, continua a ter paciência para lhe explicares tudo sem te rires porque sabes que ela pensa que estás a brincar com ela e a gozar por ela não saber, quando, na verdade, o que te faz rir é a maneira amorosa e inocente que ela tem de perguntar tudo.
Hoje em dia só consigo pensar em como tudo vai estar quando leres isto, se vou estar a trabalhar, a ter as minhas coisas, se vou continuar a mesma Maria das listas de sempre e se tenho tudo como queria.
Quando leres isto vais perceber que passou realmente tudo muito rápido, até aqui ainda não sei como é que o tempo passa assim, de rajada, mas estou feliz.


De resto, só tenho que vos agradecer por tornarem tudo tão melhor. Por tudo o que me dizem e por acompanharem sempre e, de certa forma, ajudarem-me a crescer ao inspirarem-me tanto! Obrigada, de coração ♥

1 de março de 2017

FAVORITOS DE FEVEREIRO


Quando o ano começa, só consigo pensar: Janeiro passa bem devagar, Fevereiro passa num instante e Março chega a correr. Ainda bem que me vou deixando estar ciente, porque realmente é isto que acontece. Fevereiro passou mesmo rápido e trouxe muitas coisas boas.


© Traffic in the Sky. Design by Fearne.