8 de setembro de 2016

REGRESSO ÀS AULAS • 10 coisas que me custaram no 1º ano de faculdade

Como nos estamos a aproximar cada vez mais das colocações, achei que este post ia ajudar a todos os caloirinhos deste ano que se preocupam demasiado, tal como eu. Então trouxe-vos as minhas 10 maiores preocupações e coisas difíceis para mim no 1º ano de faculdade, estou a caminho do 3º e agora percebo os anos de vida que todas as preocupações me tiraram.

Falar com as pessoas. Eu sempre fui muito tímida, mas sabia que nesse ano ia ter que mudar muita coisa. Tinha que conhecer pessoas e já tinha interiorizado que estávamos todos no mesmo barco, todos tínhamos vergonha e todos queríamos que fosse “o outro” a falar. Felizmente tudo correu normalmente e as conversas foram fluindo.

Ser paciente. No secundário os professores falavam-nos de algo e davam-nos as folhas ou os apontamentos que queriam que tivéssemos para além dos livros. Na minha faculdade, ou pelo menos no meu curso, os professores falam, dizem que vão colocar no moodle e eu espero, espero, espero e no dia anterior à frequência, lá está o PDF.

Impor-me. Se até ao 10º fui uma coninhas que deixava que falassem comigo da forma que queriam, que não sabia dizer que não a nada e não me conseguia impor simplesmente, na faculdade tudo mudou, eu decidi logo mostrar que não era intimidada facilmente (quanto muito intimidava alguém, o que aconteceu) e hoje em dia tenho o meu grupo de amigos da faculdade e simplesmente não tenho medo de dizer nada nem me sinto mal ao fazê-lo.

Ser responsável, organizada e desenrascada. Até ao fim do secundário tínhamos o nosso encarregado de educação, que, possivelmente sabia o nosso horário, os nossos testes, etc. Na faculdade ninguém vai querer saber de nós a não ser nós próprios. Tive que aprender a desenrascar-me sozinha, a saber quando teria que estudar e a saber que coisas tinha para este e aquele dia.

Estudar a sério. Até aos exames do secundário eu não sabia o que era estudar. Se estudasse meia hora já era capaz de dizer que estava saturada daquilo, mal eu sabia o que vinha aí. Hoje em dia consigo estudar até às 4h/5h da manhã sem dizer um único ai. Talvez os diga, mas de cansaço e não de estar farta de estudar.

Ter controlo. Aprender a dizer para me acalmar e para me controlar também foi das coisas mais difíceis. Eu sou muito nervosa e preocupada com tudo, tudo o que acontece à minha volta é uma razão para um drama imenso na minha cabeça, mas tive que aprender a controlar-me para não estragar tudo e chegar ao fim mais depressa.

Andar de transportes todos os dias. Não é que eu seja daquelas pessoas que não consegue andar de transportes públicos, que não sou, até gosto bastante. Mas sou daquelas que estudava a 10min a pé de casa e que só apanhava o autocarro para ir para a minha avó. Passar a andar de transportes todos os dias tornou-se algo difícil para mim, as pessoas a falar alto, as músicas, as discussões habituais, o trânsito, o parecer uma salsichinha no meio de tantas outras enlatadas, mas claro que já me habituei.

Trabalhar em grupo. Este, sem dúvida, foi o ponto mais difícil para mim. Não gostava mesmo nada de trabalhar em grupo porque achava sempre injusto. Não gosto de dividir tarefas porque sinto que ou fico com pouco ou fico com muito e eu gosto que vejam o trabalho que eu fiz e digam se está bom, se precisa disto ou daquilo, e normalmente os professores nunca sabem o que é de quem e os colegas nunca nos dizem que está bom, nem dizem para melhorar, se for preciso nem leem e é uma coisa que para mim é difícil de me adaptar.

Poupar dinheiro. Parece que vamos precisar de dinheiro para tudo, que fazem todos anos na mesma semana, que todos os dias ocorre um imprevisto e temos que almoçar por ali, que há sempre fotocópias a tirar para a aula seguinte, tudo acontece.

Ser optimista. Acho que vocês conhecem este meu struggle e como ando a tentar combater isto, infelizmente vou agora para o 3º ano e andei imenso tempo a ser pessimista e a achar que tudo de mal me ia acontecer, que se tinha 1000 cadeiras reprovava a 1001, que não ia passar no julgamento da praxe, que não ia conseguir entregar os trabalhos a tempo. Tudo me passou pela cabeça, mas hoje tento mudar tudo isto e pensar que eu sou capaz de muito mais do que imagino. Nunca deixei nenhuma cadeira para trás, nunca fui a exames por ter reprovado nos testes e a nota mais baixa que tive foi um 10 porque desisti logo desde o início. Exatamente por todo este drama que se cria na minha cabeça que ah e tal não vou conseguir.



Espero que tenham gostado e que os caloirinhos tenham aprendido algo com isto. Não se preocupem com nada, vivam uma coisa de cada vez e percebam que tudo passa num instante e que nem deviam gastar o vosso tempo com preocupações deste género!

6 comentários

  1. Concordo em tudo o que disses-te! Tenho tantas saudades do secundário... :D
    Beijinhos <3

    www.losingmamind.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Qual a universidade em que andas?

    ResponderEliminar
  3. Concordo com tudo *-* tenho saudades dos tempos de faculdade eheh

    ResponderEliminar
  4. Identifico-me com o "Estudar a sério" e com o "Poupar dinheiro", especialmente esta última. É sempre complicado poupar quando se gasta tanto dinheiro em fotocópias e coisas do género
    Kiss, Mariana Dezolt
    Messy Hair, Don’t Care

    ResponderEliminar

© Traffic in the Sky. Design by Fearne.