29 de setembro de 2016

#LITTLETALKS: Comparações

Uma das coisas que nos impede de sermos felizes é o facto de nos compararmos a outras pessoas. A nossa beleza, a nossa roupa, a nossa casa, a nossa relação, os nossos amigos, a nossa vida, as nossas notas, tudo. Somos capazes de comparar cada poro nosso com diferentes pessoas que conhecemos ou até pessoas que não sabemos quem são.
Nós temos que perceber que nada que nós temos é igual ao que outra pessoa tem. Tanto fisicamente como psicologicamente. Os nossos olhos podem ser da mesma cor de outra pessoa, mas o formato é diferente. O nosso corpo pode ser idêntico ao de alguém, mas temos mais aqui e menos ali, nada é igual. Podemos ser ambos ambiciosos, mas o nosso nível de ambição ser diferente. Podemos ser inteligentes, mas há sempre certos campos que sabem mais do que eu e outros que eu sei mais do que alguém.

Antes de entrar na faculdade e talvez até no meu 1º ano, sempre que via as minhas notas e as de alguém, se as da pessoa fossem mais altas que as minhas eu sentia-me derrotada porque simplesmente não percebia que não tem que haver sempre um vencedor e um perdedor. Os ganhos de outra pessoa não são as minhas falhas e as minhas conquistas não são a derrota de ninguém.
Se vemos algo que alguma pessoa tem e nós não temos mas gostávamos, porquê querer ter tanto ao ponto de invejarmos em vez de irmos ter com a pessoa e dizer: gosto da tua roupa hoje; gosto do teu cabelo; tens um sorriso muito bonito; parabéns pelo 18 que tiraste; és muito culto/a. Tudo isto genuinamente e nada com inveja, porque se gostamos e se não temos igual, não nos adianta comparar, mas sim congratular a pessoa por o ter.

Preocupamo-nos tanto com o que outros podem pensar que nos esquecemos que vivemos no meio de tanto egocentrismo, a maior parte das pessoas está preocupada com elas mesmas. E se calhar a pensar o mesmo que nós. Nós também somos egocêntricos ao compararmo-nos porque simplesmente estamos a pensar em características que achamos que não temos ou que temos em pouca quantidade e queremos melhora-las porque a nossa vontade de ter algo de outra pessoa não passa de vontade de querermos melhorar esse aspeto em nós mesmos. Estamos a pensar em nós. Sempre que eu vejo o instagram das Kardashians não quero ser uma delas, quero sim ter o dinheiro, as coisas e a casa delas. Mas para quê? Porque que não me posso contentar com o que tenho?
Uma pessoa ser bonita ou ter uma boa vida, não quer dizer que vocês também não são bonitas ou que não têm uma vida invejável aos olhos de outra pessoa, mas quer sim dizer que, se ela é bonita, vocês também são, mas têm belezas diferentes. De que nos vale massacrarmo-nos a pensar “ela é mais bonita do que eu”, ou até o contrário? Nós podemos ter essa opinião, a pessoa ter uma opinião diferente e quem está de fora achar outra coisa.


Há bastantes coisas que se estão a mudar na minha cabeça, bastantes conceitos a entrar ou a serem substituídos e eu estou a gostar tanto ao ponto de achar que, como estou a pensar bem, só quero partilhar isto com vocês. Porque todos nós já passamos por isto e já pensamos um pouco que seja em ter a vida de outrém, mas, para quê?

6 comentários

  1. Concordo totalmente. A comparação é meio caminho para a insatisfação. No mundo em que vivemos, onde tudo é bastante público, as comparações são quase automáticas, mas temos de aprender que cada um tem o seu ritmo e a sua hora.

    ResponderEliminar
  2. Cada um é como é. Simples assim! Essas mudanças são sinal de que estás a crescer, hehe. :p
    Eu também gosto do teu blogue!
    r: ontem quando cheguei para dar aulas, chamaram-me para me dar o dinheiro xD

    ResponderEliminar
  3. Olha.... tal e qual. Tudo fica mais fácil quando paramos de comparar e nos aceitamos! Já vou seguir, beijinho *

    ResponderEliminar
  4. Acho que quando nos paramos de comparar com os outros a nossa auto estima aumenta porque passamos a acreditar mais em nós.
    Adorei o post! Segui o blog.
    dailyvlife.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. A verdade está toda nas tuas palavras. Adorei
    Hoje em dia é difícil não haver comparações, invejas e competições seja em que lado for. A própria escola e a sociedade formata-nos para tal. Não há necessidade disso, até porque muitas vezes estamos mais preocupados com a nota que o vizinho do lado teve do que a nossa própria nota. Devemos melhorar por nós e não pelos os outros

    ResponderEliminar
  6. *clap clap clap* Uma vénia para ti Daniela! Este texto está brutal. Cada um é o melhor à sua maneira e no seu campo. Basta de comparações descabidas. Gostei muito, a ´serio! :)

    ResponderEliminar

© Traffic in the Sky. Design by Fearne.