31 de julho de 2015

Para sempre e mais um dia

Passo por tudo o que tiver de passar só para saber que naquela noite vou-me deitar no teu peito e adormecer, e no dia seguinte vou acordar e ver-te dormir, pensar que daqui a uns anos vai ser a minha primeira visão de todos os dias deve fazer de mim a pessoa mais feliz do mundo por uns segundos e como não consigo aguentar tanta felicidade em mim, tenho que acordar-te com beijinhos porque é tudo o que me apetece fazer: mimar-te, mimar-te e mimar-te.
Mereces tudo o que te possa dar, o que te possa fazer e o que de bom te possa dizer. Não conheço pessoa melhor que tu. Não sei se existe o namorado perfeito, que atira chocolates à namorada à distância quando ela está com o período por medo que se transforme num pokemon raro e o ataque; não sei se existe o namorado perfeito que compreenda as mudanças de humor da namorada; não sei se existe o namorado perfeito que percebe a 100% quem tem ao seu lado mas sei que existe o namorado perfeito. E esse és tu. Podes não me perceber a toda a hora, podes mostrar que a melhor prenda que te podia dar era um livro para te ensinar a compreender às mulheres, podes também não me dar chocolates quando estou naqueles dias mas és, realmente, a minha ideia de “namorado perfeito”. Não digo que o és por ser um clichê. Digo porque o és. Nunca ninguém chorou à minha frente por ter medo de me perder, nunca me tinham pedido tanto para nunca o deixar. E é isso que prova que me dás valor. E é nisso que ganhas tudo de mim. Quando sei que me valorizas, quando sei que pensas em mim para além do que sou ou do que eu própria vejo em mim. Quando me melhoras, não querendo que eu mude.

16 de julho de 2015

Do suposto feminismo

Estava eu no facebook quando vejo um rapaz que publica isto:
“"As mulheres mudaram um bocadinho nos últimos anos". "Nós percebemos que vocês (homens) não nos fazem falta para nada"
-Cristina Ferreira – TVI. Esta deve mudar o pneu do carro sozinha e tudo...”
De seguida, uma rapariga comentou a mandá-lo calar e a dizer que não são só os homens que sabem mudar pneus (até aí já estava a Daniela a abanar a cabeça tipo “toma!!!”), o rapaz responde-lhe que não está a falar do geral mas sim da “pessoa que disse isto”, porque “com certeza que não é ela que muda um pneu quando precisa”, até que a rapariga que me estava a deixar orgulhosa diz: estás a comparar as mulheres no geral com essa pindérica.
É aqui que me pergunto: como é que as raparigas se defendem em relação a estes argumentos contra um homem que nos tenta deitar abaixo, e no minuto a seguir já está a ajudá-lo a deitar abaixo a mulher que ele tentou gozar? É nestes momentos que me pergunto: como é que uma mulher que defende as mulheres também consegue insultar ainda mais uma mulher que já está a ser insultada?
Basicamente a rapariga defendeu-se a ela própria, mas depois, quando viu que a boquinha não era para ela e para as mulheres que ela gostava diretamente, concordou com ele.
Não consigo perceber como é que há homens que defendem mais os direitos das mulheres e a igualdade entre os sexos, que as próprias mulheres que, supostamente precisam mais dessas afirmações e mudanças que eles.
© Traffic in the Sky. Design by Fearne.