28 de junho de 2015

Obrigada por me mostrares um mundo em 9 meses

Há pouco mais de um ano, a minha avó disse-me “só espero que encontres alguém como o teu avô” e eu pensava que isso era uma coisa impossível e nem sequer ia tentar, passasse o tempo que passasse. Uns meses depois tu apareceste, eu não percebia que tinhas vindo para ficar então nem me dedicava a ti, não me esforçava para perceber como eras, se valias a pena… Até que não sei como nem porquê, tudo isso mudou, eu passei a entregar toda a minha atenção a ti e ao que dizias, a como agias, ao que fazias, e surpreendias-me sempre mais e mais e mais. Na altura não percebia o que estava a acontecer, nem sequer tinha noção que estava focada em ti, mas provavelmente eu já me estava a apaixonar sem saber. Algum tempo depois percebi tudo, percebi que já sabia mais de ti do que pensava, percebi que já sabias muito de mim, percebi que te conheci sem intenções disso e que muito provavelmente não me apercebi antes porque aconteceu tudo tão naturalmente, sem tempos marcados, sem nada exigido, e isso faz-me feliz, ter-me apaixonado sem perceber faz-me feliz. 9 meses depois e nada disso muda. Eu continuo a apaixonar-me sem perceber, tu continuas a conquistar-me, continuamos juntos e isso não vai mudar. Vou continuar contigo até ao fim, até não aguentar mais contigo, que é a mesma coisa porque vou sempre arranjar paciência para ti, vou sempre arranjar mais amor, mais vontade de te mimar, mais razões para ficares comigo porque só assim é que estou bem.

18 de junho de 2015

YEY!

E assim acabou o 1º ano de licenciatura. Estou orgulhosa de mim mesma, fiz todas as cadeiras por avaliação contínua, não tive que ir a recurso a nenhuma e acabei com média de 14. Não é muito mas é mais do que eu esperava, muito mais.
© Traffic in the Sky. Design by Fearne.